Cinco dicas de alimentação para idosos

119

A frase “você é o que você come”, que incentiva os cuidados com a alimentação ao longo da vida, também se faz presente na velhice. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro é de 76 anos. Para esbanjar saúde, vitalidade e autonomia nessa faixa etária, é fundamental apostar em uma alimentação saudável.

A nutricionista clínica da Jequitibá Residência Assistida, Roberta Pin, dá cinco dicas sobre hábitos alimentares nessa fase da vida. “É muito importante que sejam realizadas cinco refeições ao longo do dia (café da manhã, almoço e jantar e dois pequenos lanches entre as grandes refeições) e, de preferência, nos mesmos horários todos os dias. É essencial beber bastante água, mesmo sem sede, para evitar a desidratação, principalmente em dias muito quentes”, afirma a nutricionista.

Segundo a profissional, também é interessante que o idoso se alimente acompanhado de familiares, amigos ou vizinhos sempre que possível. “Ter uma companhia na hora das refeições faz com que ele coma com mais apetite, prazer, regularidade e atenção, além de manter seu convívio social”, explicou Roberta.

1) Não abra mão do feijão com arroz – O famoso e tradicional prato brasileiro é a base de uma alimentação saudável. Juntos, os dois formam uma proteína completa e são ricos em vitaminas do complexo B (B1, B2, B3 e B9), em fibras e em minerais, como ferro, fósforo, potássio, cobre, cálcio, magnésio e zinco.

2) Coma frutas, verduras e legumes em todas as refeições do dia – Esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras, contribuem para diminuir o risco de várias doenças e ainda ajudam a evitar a constipação intestinal, mais conhecida como prisão de ventre.

3) Inclua carnes e laticínios – Ovos, carnes vermelhas e brancas (aves e peixes) são ricos em proteínas e minerais. Os peixes, por exemplo, são ricos em ômega-3, que melhora a concentração, a memória e a performance cerebral. Já o leite e seus derivados, como o queijo, são ricos em cálcio, importantes para o fortalecimento dos ossos dos idosos, que já estão mais fracos.

4) Use pouco óleo e sal no preparo dos alimentos. Escolha receitas que não levem açúcar na preparação. Opte por temperos naturais, como cheiro verde, alho, cebola, manjericão, orégano, coentro, alecrim, entre outros.

5) Evite produtos ultraprocessados – Produtos como refrigerantes, sucos e chá industrializados, biscoitos recheados, doces, embutidos, macarrão instantâneo e temperos prontos contêm quantidades elevadas de açúcar, gordura e sal.

Fonte: Folha Vitória

Compartilhar