Decoração ameniza doenças respiratórias em idosos

O Brasil conta com 14% de idosos que sofrem de doenças respiratórias e com as escolhas certas, este cenário pode ser minimizado

As drásticas mudanças de temperatura nos afetam clinicamente e os problemas respiratórios estão sempre afetando, em especial, as pessoas idosas. Mudar o clima, nós não podemos, porém, tentar amenizar os impactos causados pela oscilação climática, sim. E começamos pela nossa própria casa.

Cerca de 70% dos idosos possuem doenças crônicas no Brasil e, dentre estes, 14,90% sofrem de doenças do aparelho respiratório. Por isso, mudar alguns elementos dentro de casa já pode ser um grande passo no combate a essas enfermidades.

De acordo com a arquiteta e designer de interiores Maluh Amorim, alguns tipos de revestimentos são mais adequados na composição dos ambientes para que diminuam esses problemas como o granito, mármore, porcelanato, piso vinílico ou laminado e piso em cerâmica. “Eles ajudam a diminuir os problemas causados por poeira, mofo e muita umidade, pois são pisos frios e sem muita porosidade. Outra coisa é aproveitar ao máximo a ventilação e incidência solar da casa. Caso seja necessário o uso de ar condicionado e ventiladores, procurar mantê-los limpos. O uso de brise nas janelas ou jardim vertical também podem contribuir para a redução da temperatura interna dos ambientes”, explica.

Segundo a profissional, os ambientes mais propícios a causar danos respiratórios dentro de casa são o quarto e a sala de TV e, por isso, merecem uma atenção maior. “As pessoas, em geral, passam em média oito horas por dia dormindo, portanto, é preciso ter um cuidado especial com a escolha da cama, das colchas, lençóis e travesseiros, usando capas especiais impermeáveis. Recomendo não usar carpete e tapete no piso e prestar atenção na escolha do tecido para as cortinas. O ideal é um tecido mais fino, como o voil, que pode ser retirado e lavado sempre. Já na sala de TV, indico fazer uso de sofá em couro natural ou couríssimo, pois ficam limpos apenas com o uso de um pano úmido com um sabão neutro e não acumulam poeira”, relata Maluh Amorim.

Um ambiente antialérgico é o sonho de todos os idosos que sofrem de problemas respiratórios e, por isso, a escolha e o uso apropriado de produtos com tecnologias específicas, que minimizam os sintomas e proporciona, bem-estar e conforto – sem abrir mão da beleza – é fundamental. “Uma dica importante é ter uma casa sempre arejada, com boa ventilação, pois os ambientes ficam mais limpos e saudáveis. Por exemplo, um quarto que tem janelas abertas e onde o sol bate principalmente no período da manhã”, explica a arquiteta Maluh.

Outra dica da profissional é fazer uma decoração prática e funcional, usando materiais e revestimentos antialérgicos: “Pisos frios, tecidos leves quando for realmente necessário usá-los, cores neutras, couro, etc. Se precisar pintar paredes, utilize pintura com ação bactericida na sua composição que reduzem a possibilidade de bactérias e fungos no ambiente aplicado ou, então, a tinta acrílica, sem cheiro”, encerra Maluh Amorim.