Emater-MG e Amaer: parceria que mantém viva a memória da extensão rural

SONY DSC

Gustavo Laterza é natural de Uberaba, graduado em Agronomia pelas Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu). Possui especialização em “Gestão – Ênfase em Negócios”, pela Fundação Dom Cabral, e em “Informática na Agropecuária”, pela UFLA. Atualmente, cursa especialização em “Gestão Pública”, pela Universidade Federal de Uberlândia. Desde 1997 na Emater–MG, exerceu as funções de extensionista agropecuário, coordenador técnico regional de pecuária e gerente da Unidade Regional da Emater-MG em Uberaba. É presidente do Conselho Deliberativo da Fundação Edilson Lamartine Mendes – Museu do Zebu, diretor do Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba e diretor do Conselho Deliberativo da Fundagri (Fundação Educacional para o Desenvolvimento das Ciências Agrárias).

1 – O que os associados da Amaer podem esperar da gestão atual?

A maioria dos municípios mineiros tem sua base econômica assentada nas atividades agropecuárias. Assim, os produtores rurais têm um papel preponderante na produção de alimentos e na geração de emprego e renda. A Extensão Rural, por sua vez, é a ponte entre o setor produtivo, em cada município, e o setor público, aliados na construção de soluções voltadas ao desenvolvimento rural.

Partindo desse entendimento, nossos principais projetos nesta gestão estão orientados para dinamizar as economias locais, o trabalho em rede e ações integradas para o desenvolvimento dos produtores e melhoria da qualidade de vida da sociedade mineira. Atuamos no fortalecimento das parcerias institucionais, através de agendas positivas de trabalho. E como referência para a Ater no país, estamos, também, implantando o Programa Emater 4.0 para fomentar a cultura da inovação na atuação extensionista. Na era da Agricultura 4.0, é importante que a Amaer engaje conosco neste novo tempo.

2 – Qual a importância da parceria entre Amaer e Emater-MG para a retomada do Projeto Memória?

Os colegas da Amaer e demais colegas aposentados dedicaram a vida profissional à sociedade mineira, colocando seus conhecimentos a serviço do desenvolvimento agropecuário e do bem-estar social do Estado. Foram protagonistas e hoje são testemunhas das transformações de realidades sociais e das inovações trazidas pelo serviço prestado. Dessa forma, é fundamental que os colegas da Amaer atuem nesta parceria dedicada ao Projeto Memória: um acervo diferenciado, memória viva da essencialidade do serviço de Ater no Brasil. A parceria possibilitará o trabalho de catalogação, arquivamento, recepção de pesquisadores, estudantes e visitantes. Acreditamos que as duas instituições possam definir prioridades e estabelecer cronograma para a reestruturação e manutenção do Projeto Memória.

3 – A empresa passará por uma modernização com o Emater 4.0. Como será essa transformação?

Chegamos à era da chamada Agricultura 4.0, em que a tecnologia assume um novo patamar de excelência. Estamos nos preparando e mudando nossos paradigmas. Passamos a adotar um Programa que batizamos de Emater 4.0, o qual integra ações junto ao Agritech, um Programa do Governo de Minas,  em desenvolvimento, que propõe a inovação e a promoção da transformação tecnológica e digital para o setor rural.

Mais que utilizar ferramentas tecnológicas, o que desejamos é provocar um despertar dos profissionais da Extensão Rural, lideranças e produtores rurais para este novo caminho, além de levar melhor atendimento e conhecimento, de maneira ágil, ao campo. O que se busca com isso são novas formas e estratégias de se relacionar com todo o público usuário dos serviços de Ater, estabelecendo uma conexão ampliada, ágil, colaborativa e mais efetiva em seus resultados.

4 – Como essa mudança irá impactar o trabalho no campo?

Um dos destaques do Emater 4.0 será o lançamento da plataforma digital Deméter. O trabalho das nossas equipes técnicas ganhará mais agilidade com a disponibilidade de tablets auxiliando-os no cumprimento de suas ações de rotina. O Deméter também integrará uma rede colaborativa entre os profissionais da Emater-MG e instituições parceiras na consulta diária de informações e de soluções para os produtores. O sistema oferecerá soluções de atendimento de forma modular com os seguintes dispositivos de acesso: Cadastro de Clientes e propriedades; Boletim Informativo da Produção; Análise de Solos; Certificação; Tecnologias da Embrapa; Crédito Rural; dentre outros a serem desenvolvidos pelas equipes da TI e Detec.

O sistema já despertou o interesse das outras empresas públicas de assistência técnica e extensão rural do país. Em função disso, será celebrado um acordo de cooperação entre o Ministério da Agricultura, a Anater, a Emater-MG e a Asbraer para promover e expandir o Deméter a todo o país. Numa segunda etapa, será desenvolvida uma versão desta plataforma dedicada ao acesso direto pelos usuários do serviço de Ater, permitindo uma conexão direta e fortalecendo os laços profissionais entre extensionistas, produtores rurais e demais clientes.

Teremos ainda projetos voltados à comunicação, interna e externa, visando atuar de forma integrada com o Deméter e outros projetos de inovação.

Também daremos maior robustez ao sistema Protheus, proporcionando mais inovação na gestão administrativa e financeira mediante atualização nas versões disponíveis da plataforma digital.

5 – Quais são as principais metas e objetivos dessa gestão?

A prioridade no momento é a de darmos dinamicidade a todo o trabalho já em andamento pelas nossas equipes, por meio da integração profissional e das parcerias, para a implementação dos planos municipais de assistência técnica e extensão rural, concebido para nortear as ações de trabalho em cada município conveniado. Trabalhamos ainda em sinergia com o Sistema Agricultura (Seapa) e demais parceiros, visando construir, sempre, agenda positiva para potencializar o serviço de Ater e, assim, valorizar a atuação do extensionista.

Podemos citar como objetivos dessa gestão:

– Trabalhar para que a Emater-MG continue sendo o braço forte do Estado na execução de políticas públicas rurais;

– Valorizar e manter a oferta dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural junto aos municípios e produtores rurais;

– Fortalecer as redes de parcerias institucionais, através de agenda positiva de trabalho;

– Prospectar novas oportunidades de ação da Ater, visando atender as demandas do setor agropecuário;

– Incentivar a atualização profissional das equipes;

– Manter atualizada a gestão na empresa, através da adoção de boas práticas administrativas e aplicando boas ferramentas de TI;

– Conectar a Emater-MG à era da Agricultura 4.0, através da implantação do Programa Emater 4.0;

– Trabalhar junto ao Governo do Estado para a renovação e recomposição dos recursos humanos da empresa, com a valorização dos empregados, por meio de alternativas que viabilizem a execução de um PDV associado à contratação dos aprovados em concurso público já homologado.

Temos o compromisso em manter o legado de mais de 70 anos em Minas Gerais, reinventando e inovando o trabalho de Ater, sem perder a nossa essência e a credibilidade construída junto às famílias rurais, municípios e demais clientes e parceiros.