Emilio Mouchrek – Presidente da SMEA

Emílio

Emilio Elias Mouchrek Filho é presidente da Sociedade Mineira dos Engenheiro Agrônomos (SMEA) desde 2011. É um defensor da atividade da extensão rural e teve como primeira experiência na área o cargo de super- visor local da unidade da Emater-MG (na época ACAR), no município de Pará de Minas.

AMAER informa: Quais as principais ações da SMEA?

Emilio Mouchrek: Em uma linha muito prática, visa sempre a valorização do profissional, a abertura do mercado de trabalho, o ajuste da remuneração, entre outros. Através da AgroRede, uma rede estadual e com ramificação nacional, promove o desenvolvimento sustentável e social. Busca parcerias com a sociedade para prestar serviços agronômicos de qualidade. Através do Circuito Agronômico é discutido, em todas regiões, com as universidades o aprimoramento dos currículos, para melhor preparar o profissional para o mercado de trabalho, bem como promover uma discussão com os profissionais o campo de atuação.

AMAER informa: Como o senhor enxerga a área de atuação da engenharia agronômica?
Emilio Mouchrek:
É um amplo guarda-chuva de atividades e oportunidades. Um mercado aberto para bons profissionais. Possui atuação em diversas áreas, algumas mais recentes, como ambiental, de licenças, cadastro rural, avaliações e perícias. Também possui toda a parte animal e um mercado muito promissor na área urbana, como por exemplo paisagismo.

AMAER informa: Como o senhor

avalia a importância da Extensão rural? Emilio Mouchrek: Posso dizer que se não fosse a Emater-MG, antiga ACAR, pouco existiria em questão de atividade agropecuária. Tudo que existe de bom no setor tem contribuição da extensão rural. Comecei minha vida profissional pela ACAR, em Pará de Mi- nas, como supervisor local. A extensão rural é vital para a sobrevivência do setor agropecuário não só em Minas Gerais, mas em todo Brasil.