EPAMIG celebra 42 anos e apresenta benefícios da pesquisa agropecuária para a produção de alimentos

13882177_1275009412510579_2730322875995313685_nSolenidade realizada nesta sexta-feira (5), na sede da Empresa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) marcou o início das comemorações pelos 42 anos da Empresa. Na ocasião foi aberto ao público o EPAMIG Empório- Vitrine de Tecnologias, espaço que tem a proposta de demonstrar e difundir para colaboradores e visitantes produtos tecnológicos gerados pela Empresa. “O Empório é uma oportunidade para que a sociedade conheça a EPAMIG e o trabalho desenvolvido em nossas unidades para a geração de produtos e inovações que ajudam Minas Gerais a ser referência na agropecuária”, afirmou o presidente da Empresa, Rui da Silva Verneque.

Também foi assinado um termo de cooperação entre a EPAMIG e a Embrapa Trigo para o desenvolvimento de pesquisas sobre a cultura. “Hoje estamos oficializando uma parceria que vem se fortalecendo nos últimos cinco anos. Já identificamos na região Sul de Minas um grande potencial para a produção de trigo de sequeiro. Acredito que a expansão da cultura para além do Sul do país é fundamental para o fortalecimento da triticultura brasileira”, avalia o presidente da Embrapa Trigo, Sérgio Roberto Dotto.

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento João Cruz Reis Filho, que recentemente participou na Índia do prêmio “Glorious Nandi”, fez a entrega da honraria deferida à EPAMIG em função das pesquisas com o Gado Gir Leiteiro. “A EPAMIG historicamente, vem contribuindo para o desenvolvimento da agricultura e da pecuária em Minas Gerais. E vem se reinventando com novas linhas de pesquisas alinhadas às demandas do setor produtivo rural. É muito bom e importante ver uma instituição completar 42 anos com essa visão”,  comentou.

Durante a cerimônia foi destacado o apoio dado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) para o desenvolvimento dos trabalhos realizados pela EPAMIG. “O compromisso da Fapemig é de estimular a inovação para o desenvolvimento econômico e social do Estado e isso será demonstrado nos próximos dias durante a Mostra Inova Minas, que apresentará também alguns trabalhos da EPAMIG fomentados pela Fundação”, destacou o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapemig, Paulo Beirão.

Durante a Mostra, que prossegue até domingo, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, a EPAMIG vai apresentar algumas das tecnologias que ajudaram Minas Gerais a se tornar referência na produção cafeeira e trabalhos que estão aliando ciência, tradição e sabedoria popular para a produção de hortaliças não convencionais e plantas medicinais. Além de pesquisas inovadoras que buscam fazer do Estado, um novo polo na produção de azeites de qualidade e de vinhos finos.

No Espaço MM Gerdau serão apresentadas em dois vídeos curtos (pitchs) e demonstrações dos pesquisadores duas tecnologias com foco na saúde da população. A bebida láctea carbonatada acidificada, inédita no mercado, fabricada à base de soro de leite e leite, enriquecido com luteína e projeto plantas medicinais, do cultivo às Farmácias Vivas, que pesquisa tecnologias de cultivo, colheita e secagem de 14 espécies que compõem o Programa de Plantas Medicinais e Fitoterápicos na Atenção Primária à Saúde no Estado de Minas Gerais .

“É um ‘refrigerante do bem’. Se comparada às bebidas tradicionais, a bebida láctea carbonatada acidificada apresenta maior valor nutricional por veicular não apenas ‘calorias vazias’, mas proteínas, vitaminas e minerais, além de ser uma alternativa para aproveitamento racional e sustentável do soro de leite, considerado um produto nutritivo, altamente aceitável e com custo reduzido”, explica o pesquisador Junio de Paula da EPAMIG Instituto de Laticínios Cândido Tostes, coordenador da pesquisa.

13882114_1275009882510532_744135934389626142_n

13912797_1275010079177179_641276461530672664_n