Exercícios físicos podem aumentar em 5 anos a expectativa de vida dos idosos

Um estudo, realizado em Oslo, na Noruega, garante que exercitar-se durante 30 minutos seis vezes por semana, com intensidade moderada ou alta, pode garantir a homens idosos cinco anos a mais de vida. Os pesquisadores europeus avaliaram 5.738 pacientes, com idades entre 60 e 70 anos, durante um período de 12 anos.

A explicação é simples: manter o corpo em movimento reduz os fatores de risco para doenças cardís, maior causa de mortes no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Do total de avaliados, 37% morreram ao final do estudo. Os sobreviventes haviam declarado praticar atividade física, regularmente, seis dias na semana.

A pesquisa mostrou, ainda, que até para os que tinham mais de 70 anos a atividade física fez diferença quando levada em consideração o tempo de vida. Exercícios moderados feitos com regularidade reduziram em até 56% os riscos de morte na faixa etária. E, quanto mais vigorosa a atividade, mais tempo somado ao longo dos anos.

Algumas características gerais dos participantes como a relação entre o peso e a altura e os índices de colesterol e pressão arterial também foram levadas em conta. De maneira geral, constatou-se que a grande diferença para a expectativa de vida mais alta estava relacionada à prática esportiva.

Antes de começar qualquer atividade física é essencial procurar um profissional especializado. O acompanhamento evita uma série de contusões e demais problemas de saúde. Não se esqueça de procurar, também, o seu médico.

EXERCÍCIOS FÍSICOS PODEM AUMENTAR EM 5 ANOS A EXPECTATIVA DE VIDA DOS IDOSOS