Gleida Aparecida Figueiredo: sempre ativa

Após mais de 25 anos dedicados a extensão rural, a aposentada Gleida Aparecida Figueiredo decidiu que não era hora de ficar parada. O momento era de ação. Assim, nos primeiros dias de aposentada em 1999, ela já se mostrou ativa para trabalhos sociais, dentre eles, na Pastoral da Saúde.

Mas inquieta e com muito conhecimento e vontade de continuar produzindo, Gleida resolveu dar novos passos e se tornou instrutora de cursos para formação profissional e promoção social no Senar, na área de agroindústria. “Ministro cursos de diferentes tipos de doces, geleias, compotas, entre outros. A minha experiência como Bem-estar social pela Emater-MG me capacitou e me deu conhecimento para exercer minha atividade atual com excelência”, fala.

Natural de Passos, onde mora atualmente, Gleida começou sua carreira como extensionista em Alpinóplis, local em que trabalhou por 20 anos. Após esse período foi transferida para sua cidade natal e se aposentou em Itaú de Minas. Ela fala sobre o que tem mais saudade dos tempos da ativa. “Sinto falta das famílias que atendíamos, dos amigos, dos encontros, tantos os técnicos quanto os de confraternização. Nos éramos uma família. Sou muito grata por ter pertencido a extensão rural”, narra.

Gleida conta que a família está bem e faz planos para o futuro. “Estou pensando em elaborar um projeto para continuar com o meu trabalho na fabricação de geleias e licores em pequena escala”, encerra.