João Leonardo deixa saudades e um grande legado profissional e pessoal

João Leonardo acompanhado da esposa Eda e dos filhos Leonardo, Erika e Juliana.

João Leonardo Martins de Oliveira escreveu seu nome na história da extensão rural e da Amaer. Natural de Ubá, na Zona da Mata mineira, o engenheiro agrônomo iniciou a carreira na Acar/Emater-MG em março de 1964 e foi justamente nesse ano que conheceu o amigo que ficaria ao seu lado para sempre, Sebastião Cardoso. “Nos conhecemos no pré-serviço e, já naquela época, a habilidade e inteligência do João Leonardo se destacava. Com o tempo, nossa amizade foi crescendo e estendeu-se às nossas famílias e, aposentados, unimos esforços para promover melhorias na Amaer. O João ajudou muito nos planos de trabalho, relatório de atividades e na organização de confraternizações. Eu sinto muito essa despedida, pois ele era um verdadeiro amigo, sempre sincero, dedicado e atencioso. Mesmo nesses dois últimos anos difíceis para ele, sempre o visitei e o deixava informado sobre os assuntos de nosso interesse”, conta.

João Leonardo trabalhou na Acar/Emater-MG em dois períodos. O primeiro, de 1964 a 1976, quando concluiu Mestrado em Administração de Empresas na UFMG. Nesta mesma época atuou em Sete Lagoas como Coordenador de Pecuária de Leite e, em março de 1972 tornou-se responsável pelo Escritório Seccional de Pouso Alegre, no Sul de Minas. Em 1976, foi cedido para a Epamig, onde assumiu a chefia da Assessoria da Presidência e depois do Departamento de Planejamento e Apoio Técnico, retornando à Emater-MG como Coordenador de Planejamento em agosto de 1987.

A também amiga, Regina Campos, fala como era estar perto de João Leonardo. “Era um colega que sabia trabalhar em equipe, dom fundamental para o trabalho de extensão rural. A passagem dele pela Amaer foi marcada pelo crescimento e consolidação da Associação. Ele era uma pessoa da conciliação, da construção, da paz e da cooperação. Foi uma experiência significativa ter compartilhado a Diretoria com ele. Obrigada, João Leonardo pelos ensinamentos”, diz.

Após a aposentadoria, em 1998, João Leonardo foi diretor da Fundação de a Apoio a Pesquisa e ao Desenvolvimento – FAPED, por dois anos. Também foi o presidente da Amaer em 2000/2001 e 2006/2008. João Leonardo faleceu em 8 de agosto de 2020, aos 82 anos.