Luiz Carlos Valente: voluntário de coração

Para algumas pessoas exercer uma atividade, remunerada ou não, faz parte de um modo de vida, como é o caso do sócio da Amaer, Luiz Carlos de Oliveira Valente. Mesmo após se dedicar, por 37 anos, à extensão rural, ele doa o tempo livre e presta serviço voluntário, como tesoureiro ao asilo municipal Casa Esperança, em Paula Cândido, cidade onde mora. “Além dessa ocupação, também aproveito para descansar, cuidar e ter momentos de lazer com minha família”, conta.

Aposentado desde 2017, Valente já foi supervisor local em Recreio e também prestou serviços em Barbacena e Ubá, onde se aposentou. Ele narra como tem sido os últimos meses devido a pandemia de Covid-19. “Como faço parte do grupo de risco, fico a maior parte do tempo em casa, isolado, e só saiu quando há alguma necessidade. É uma situação complicada, pois gosto de ter contato com os amigos e sinto falta de viajar, mas sei que é uma situação temporária e sou grato por todos da minha família estarem bem, graças a Deus. Espero que tudo possa se resolver até o final do ano para que eu possa visitar o meu filho Tadeu, em João Pessoa, ao lado da minha esposa Rita e de minha filha Liziane. Faz um ano que não nos encontramos. A saudade é muita”, encerra”.