Messias de Oliveira: Solidariedade e competência que deixaram saudade

Messias de Oliveira deixou saudades aos amigos e admiradores no início deste ano. Engenheiro agrônomo formado pela UFV, em 1964, ingressou na Emater-MG no ano seguinte e exerceu os cargos de supervisor local, especialista regional em cafeicultura e coordenador estadual de cafeicultura.

Foi representante de Minas Gerais na Comissão Estadual do Polocentro (Programa de Desenvolvimento dos Cerrados). Ocupou a função de coordenador do programa MG 2 – Municípios de Baixa Renda, pela Emater-MG e foi presidente da Sociedade Mineira de Engenheiros Agrônomos.

O extensionista também conquistou notável vida pública como prefeito de Poço Fundo durante dois mandatos, de 1983 a 1988 e de 1993 a 1996. Também foi vereador da cidade de 1997 a 2000.

O amigo e companheiro de extensão rural, José Francisco de Rezende, lembra da dedicação do amigo ao trabalho. “Ele sempre atuou com muito esmero, competência e cuidado. Era amigo leal e solidário.  Como prefeito de sua terra natal, Poço Fundo, desempenhou com maestria, sempre procurando melhorar as condições de vida de todos os habitantes, especialmente aqueles mais necessitados. Esse colega justificou com muita honradez o seu nome: Um verdadeiro Messias”, narra.

O admirador Edson Logato fala sobre a convivência com Messias Oliveira. “Quando trabalhei no município de Machado o Messias era prefeito de Poço Fundo e nós tivemos muito contato. Ele era muito dinâmico. Com uma visão inovadora sempre buscou fortalecer a agricultura do município e levar seu conhecimento como extensionista para a administração municipal”, conta.

Conhecido como pai dos pobres, Messias de Oliveira faleceu no dia 14 de janeiro de 2017, em Alfenas.