Saiba quais são os benefícios de voltar a estudar na terceira idade

28

De acordo com o Censo da Educação Superior 2017, há no Brasil 26.763 pessoas com 60 anos ou mais matriculadas em universidades públicas e privadas. Munir o cérebro de novas informações não eleva apenas grau de conhecimento, mas previne demências.

A reserva cognitiva é um tipo de poupança na qual você pode investir a vida inteira, até na terceira idade. Fazer uma faculdade é uma das maneiras de aumentar esta reserva. Quanto mais conhecimento você investe nela, menos chance tem desenvolver Alzheimer, por exemplo — afirma Rogério Panizzutti, psiquiatra e neurocientista.

Voltar a estudar na terceira idade ajuda os idosos a se sentirem mais úteis e autoconfiantes, principalmente após a aposentadoria.

O apoio da família, principalmente no começo do curso, é fundamental para o sucesso dos idosos durante o ensino superior.

A atenção da família é primordial, principalmente porque, às vezes, o idoso vai precisar de um apoio para usar o computador e isto pode ser uma barreira para ele — lembra a pedagoga Mariza Baumbach.

Adaptação à turma pode ser mais difícil

Ter mais de 60 anos e frequentar um ambiente predominantemente de pessoas mais jovens pode gerar algum tipo de dificuldade de adaptação.

Benefícios de voltar a estudar:

Previne Doenças: estimula o cérebro a aprender coisas novas e diminui as chances de desenvolver demências.

Melhora a Sociabilização: o convívio entre diferentes gerações proporciona trocas benéficas para ambos.

Eleva a autoestima: o idoso passa a se sentir mais feliz e realizado, o que aumenta a motivação para continuar.

Dá novo sentido para vida: muitas vezes a depressão é presente entre os idosos, principalmente após a aposentadoria. Voltar a estudar faz com que esse grupo volte a ter motivação e vontade de conquistar novos feitos.

Fonte: Jornal Extra. 

 

 

Compartilhar